Fale conosco

Cursos

ODONTOLOGIA

São oferecidas 50 vagas anuais, preenchidas da seguinte forma:

– Vestibular FUVEST – 48 vagas
– Sistema Integrado  – 12 vagas
Obrigatórias: 4.320 horas
Optativas: 645 horas
___________

Total: 4.965 horas

Histórico e Relevância Social
O Curso de Odontologia da Universidade de São Paulo – Campus de Bauru (FOB/USP) foi inicialmente vinculado à Faculdade de Farmácia e Odontologia de Bauru (F.F.O.B.), que passou a fazer parte da Universidade de São Paulo pela Lei nº 161 de 24 de setembro de 1948. Em 1955, o Governo do Estado decidiu instalar a nova Escola, nomeando como seu primeiro Diretor o Prof. Dr. Francisco Degni, substituído em 1957 pelo Prof. Dr. Henrique Tastaldi. Face às grandes dificuldades de estruturação física e financeira, apenas em 1962 foi possível seu funcionamento, tendo como diretor o Prof. Dr. Paulo de Toledo Artigas e como secretário o Sr. Luiz Chinellato.
A organização didática e administrativa da F.F.O.B. foi instituída pelo Decreto nº 39.023 de 05 de setembro de 1961 e, uma vez concluídas as obras das novas instalações, as providências para o primeiro vestibular foram tomadas.
A F.F.O.B. foi instalada provisoriamente em um prédio destinado a um grupo escolar, em 17 de maio de 1962. Sua aula inaugural foi proferida pelo Prof. Dr. Antonio Adamastor Corrêa, Catedrático e Diretor da Faculdade de Farmácia e Odontologia da USP. Sua denominação foi alterada para Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) por meio do decreto nº 44.622 de 09 de março de 1965.
Portanto, a Faculdade de Odontologia de Bauru foi criada em 1948, mas foi implantada efetivamente em 1962, tendo formado, até o ano de 2015, 51 turmas de cirurgiões-dentistas.
O curso de Odontologia de Bauru (FOB) oferece 50 vagas anuais, em período integral, com duração mínima de quatro anos. Visa formar um clínico generalista, com preparo teórico-prático e científico integrado, com intenso treinamento clínico, prestando assistência odontológica, indissociável do ensino, a uma larga faixa da população local e regional. Oferece aos alunos a oportunidade de iniciação à pesquisa, por meio dos programas de bolsa: Programa de Educação Tutorial (PET), Programa Ensinar com Pesquisa, Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC-CNPq/USP) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Envolvido com Cultura e Extensão, conta com programa “Aprender com Cultura e Extensão” oferecendo, ainda, ao aluno de graduação, a oportunidade de participar de outros programas, como o Programa de Estímulo ao Ensino de Graduação (PEEG), mantido pela Pró-Reitoria de Graduação. Parcerias com a iniciativa privada permitem também o oferecimento da Bolsa Santander àqueles alunos que desejam complementar seus estudos de Graduação em países ibéricos. Grande número de outras bolsas de estudo é oferecido aos alunos de graduação, tais como Bolsa Moradia, Bolsa Auxílio Moradia, Bolsa FUVEST, Bolsa Monitoria do Serviço de Biblioteca e Documentação, Bolsa Monitoria da Sala Pró-Aluno, todas elas com a finalidade de contribuir financeiramente para a permanência dos estudantes na cidade de Bauru, ampliando também o engajamento e participação dos graduandos na dinâmica do próprio curso e da Instituição.
Além da formação de Cirurgiões-Dentistas, a FOB/USP tem um papel de relevância social também na formação de professores universitários, desde 1970, oferecendo cursos de pós-graduação “stricto sensu” (mestrado e doutorado) em diferentes áreas de conhecimento: Dentística, Endodontia, Estomatologia, Biologia Oral, Odontopediatria, Ortodontia, Ortodontia/opção Odontologia em Saúde Coletiva, Patologia Bucal, Periodontia e Reabilitação Oral, atualmente dentro do programa de pós-graduação em Ciências Odontológicas Aplicadas.
A FOB é considerada pela Organização Mundial da Saúde como Centro de Excelência da América Latina, recebendo alunos procedentes de outros estados e países que buscam programas de graduação e de pós-graduação “stricto” e “lato sensu”. Conta com diversos convênios firmados com outras Instituições de Ensino, tais como: University of Florida – Gainesville – EUA; University of Michigan – EUA; University of Western Ontario, London, Ontário– Canadá; Universitá Degli Studi di Siena – Itália; Instituto Superior de Saúde do Alto Ave- Portugal; Faculdad de Odontologia- Universidad Nacionalde Rosário – Argentina; Universidad Central del Equador; Universidad Internacional del Equador; Universidad del Panamá; Universidad de Concepción – Chile; Universidad Católica Del Uruguay – Uruguai. Além desses convênios particularmente estabelecidos pela FOB, conta também com a possibilidade de intercâmbio de estudantes e pesquisadores com outras 466 Instituições de Ensino e Pesquisa ao redor do mundo, por meio de convênios estabelecidos pela Universidade de São Paulo.
Em parceria com a Fundação Bauruense de Estudos Odontológicos – FUNBEO – oferece cursos de especialização e aperfeiçoamento nas várias especialidades odontológicas: Dentística, Endodontia, Periodontia, Odontopediatria, Prótese Dentária, Ortodontia, Saúde Coletiva e Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial, todos com aprovação do Conselho Federal de Odontologia.

Missão e Objetivos do Curso
A missão do curso de graduação em Odontologia da FOB/USP é a formação de Cirurgiões Dentistas com sólida capacitação técnico científica, amparada em princípios éticos, humanísticos e sociais, dentro de uma abordagem integral do processo saúde-doença, com equilíbrio entre excelência técnica e relevância social, visando o atendimento das necessidades da população brasileira nos diferentes níveis de atenção à saúde bucal.
A missão do curso de Odontologia da FOB/USP consiste em ensino, pesquisa e assistência especializada na promoção, prevenção, diagnóstico e reabilitação das estruturas que formam o aparelho estomatognático, buscando formar profissionais capacitados com excelente habilidade técnica, fundamentados em amplo conhecimento teórico e compromissados socialmente a oferecer à população serviço de qualidade.
Dentro da dimensão pedagógica, o curso tem os seguintes objetivos:
Geral: Formar indivíduos com conhecimento atualizado e capacidade de compreensão das questões que envolvem a prática odontológica, competente em uma extensa área de habilidades, incluindo a busca, investigação, análise e solução de problemas, manejo dos materiais e instrumentos odontológicos, capaz de planejar, coordenar e executar trabalho em equipe, compreendendo a sua importância na prática profissional, assumindo responsabilidades morais e éticas relacionadas com a prestação de saúde em âmbito individual ou comunitário, com conhecimento da legislação vigente aplicada ao exercício da prática profissional. O profissional formado pela FOB-USP deverá ser competente em estabelecer uma comunicação eficiente com seus pacientes e familiares e com os demais profissionais da saúde, promovendo saúde nos níveis de prevenção, intervenção precoce e tratamento integrado e especializado.
Específico: Formar o Cirurgião Dentista para atuar como agente promotor da saúde, com ênfase na prevenção e na manutenção da saúde bucal, promovendo a qualidade da assistência odontológica à comunidade, com amplo conhecimento da ciência odontológica, de suas técnicas operatórias, dos materiais empregados, das leis e ética que regem o exercício profissional, com habilidade técnica e conhecimento do exercício da profissão no âmbito privado e público.

Indicação de Competências:
Técnico científica para prestação de assistência ao paciente nos diferentes níveis de atenção à saúde.
•De educação junto ao paciente, família, comunidade e equipe de saúde.
•Consciência da necessidade constante de atualização de conhecimentos e de aperfeiçoamento profissional.
•Postura condizente com os princípios éticos e legais da profissão e consciência de seu papel como profissional cidadão.
•Compreensão da saúde como decorrência das condições de vida e capacidade para desenvolver ação transformadora da realidade social do país, tanto para assistência odontológica individual como coletiva.

Especialidades Odontológicas, reconhecidas pelo Conselho Federal de Odontologia:
1) Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais: atua no diagnóstico e no tratamento cirúrgico e coadjuvante das doenças, traumatismos
2) Dentística: atua no estudo e na aplicação de procedimentos educativos, preventivos e terapêuticos, para devolver ao dente sua integridade fisiológica, e assim contribuir de forma integrada com as demais especialidades para o restabelecimento e a manutenção da saúde do sistema estomatognático.
3) Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial: promove e desenvolve uma base de conhecimentos científicos para melhor compreensão do diagnóstico e no tratamento das dores e distúrbios do sistema mastigatório, região orofacial e estruturas relacionadas.
4) Endodontia: atua na preservação do dente por meio de prevenção, diagnóstico, prognóstico, tratamento e controle das alterações da polpa e dos tecidos perirradiculares.
5) Estomatologia: atua na prevenção, no diagnóstico, no prognóstico e no tratamento das doenças próprias do complexo maxilomandibular, das manifestações bucais de doenças sistêmicas e das repercurssões bucais do tratamento antineoplásico.
6) Radiologia Odontológica e Imaginologia: atua na aplicação dos métodos exploratórios por imagem com a finalidade de diagnóstico, acompanhamento e documentação do complexo buco-maxilo-facial.
7) Implantodontia: atua na implantação na mandíbula e na maxila, de materiais aloplásticos destinados a suportar próteses unitárias, parciais ou removíveis e próteses totais
8) Odontologia Legal: pesquisa de fenômenos psíquicos, físicos, químicos e biológicos que podem atingir ou ter atingido o homem, vivo, morto ou ossada, e mesmo fragmentos ou vestígios, resultando lesões parciais ou totais reversíveis ou irreversíveis.
9) Odontologia do Trabalho: atua na permanente da compatibilidade entre atividade em meio ambiente laboral e a preservação da saúde bucal do trabalhador.
10) Odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais: atua na prevenção, no diagnóstico, no tratamento e no controle dos problemas de saúde bucal de pacientes que tenham alguma alteração no seu sistema biopsicossocial.
11) Odontogeriatria: atua no estudo dos fenômenos decorrentes do envelhecimento que também têm repercussão na boca e suas estruturas associadas, bem como a promoção da saúde, o diagnóstico, a prevenção e o tratamento de enfermidades bucais e do sistema estomatognático do idoso.
12) Odontopediatria: atua no diagnóstico, na prevenção, no tratamento e no controle dos problemas de saúde bucal do bebê, da criança e do adolescente; a educação para a saúde bucal e a integração desses procedimentos com os dos outros profissionais da área da saúde.
13) Ortodontia: atua na prevenção, na supervisão e na orientação do desenvolvimento do aparelho mastigatório e a correção das estruturas dento-faciais, incluindo as condições que requeiram movimentação dentária, bem como harmonização da face no complexo maxilo-mandibular.
14) Ortopedia Funcional dos Maxilares: atua na prevenção, oferece condições ao sistema estomatognático para alcançar a sua normalidade morfofuncional, e tratar as mal-oclusões e suas consequências físico-funcionais através de recursos terapêuticos que utilizem estímulos funcionais, visando ao equilíbrio morfofuncional do sistema estomatognático e/ou a profilaxia e/ou o tratamento de distúrbios crâniomandibulares.
15) Patologia Bucal: atua no estudo dos aspectos histopatológicos das alterações do complexo buco-maxilo-facial e estruturas anexas, visando ao diagnóstico final e ao prognóstico dessas alterações, por meio de recursos técnicos e laboratoriais.
16) Periodontia: atua no estudo dos tecidos de suporte e circundantes dos dentes e seus substitutos, o diagnóstico, a prevenção, o tratamento das alterações nesses tecidos e das manifestações das condições sistêmicas no periodonto, e a terapia de manutenção para o controle da saúde.
17) Prótese Buco-Maxilo-Facial: atua na proteção, na prevenção, na reabilitação anatômica, funcional e estética, de regiões da maxila, da mandíbula e da face, ausentes ou defeituosas, como sequelas de cirurgia, de traumatismo ou em razão de malformações congênitas ou de distúrbios do desenvolvimento, através de próteses, aparelhos e dispositivos
18) Prótese Dentária: atua na reconstrução dos dentes parcialmente destruídos ou na reposição de dentes ausentes visando à manutenção das funções do sistema estomatognático, proporcionando ao paciente a função, a saúde, o conforto e a estética.
19) Saúde Coletiva e da Família: atua no estudo dos fenômenos que interferem na Saúde Coletiva e da Família, por meio de análise, organização, planejamento, execução e avaliação de sistemas de saúde, dirigidos a grupos populacionais, com ênfase na promoção de saúde.

* Informações adicionais sobre as áreas de especialidades, bem como, legislação que regem a atuação do cirurgião dentistas no Brasil, podem ser obtidas no site: http://www.cfo.org.br

FONOAUDIOLOGIA

Histórico do curso de Fonoaudiologia FOB-USP Bauru –
– 1989 – o Conselho Universitário da Universidade de São Paulo autorizou o início das atividades do Curso de Fonoaudiologia da Faculdade de Odontologia de Bauru FOB-USP.
– 1990 – em 5 de março de 1990, teve início a primeira turma, com 25 alunos, obtendo o reconhecimento do Ministério da Educação e do Desporto, portaria 254, de 17/02/1994. O Curso de Fonoaudiologia foi abarcado pelo Departamento de Estomatologia da FOB-USP.
– 1992 – início das atividades práticas dos alunos de graduação com a utilização da estrutura física, dos recursos humanos e técnicos do Setor de Fonoaudiologia do HRAC e dos seus diferentes núcleos de atendimentos, como o Centro dos Distúrbios da Audição, Linguagem e Visão; o Centro de Pesquisas Audiológicas e o Centro Educacional do Deficiente Auditivo.
– 1998 – foi criado o Departamento de Fonoaudiologia, nele está locado a grande maioria das disciplinas e o corpo docente específico do curso (resolução 4604 – 26/10/1998).
– 2002 – início da atuação prática dos alunos de graduação na Clínica de Fonoaudiologia em prédio próprio de 3 pisos com 2192m2, construído exclusivamente para abarcar as atividades Clínica-escola graduação.
– 2003 – em agosto de 2003 – a Clínica de Fonoaudiologia da FOB-USP foi credenciada como centro de referência em alta complexidade em saúde auditiva no Ministério da Saúde.
– 2005 – criado o Programa de pós-graduação em Fonoaudiologia, nível de mestrado. A partir de 2008, este programa passou a ser gerenciado pela Comissão Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Fonoaudiologia.
– 2006 – A partir de 2006 o curso de graduação passou a oferecer 40 vagas.
– 2007 – criada a Comissão Coordenadora de Curso – Fonoaudiologia, com o objetivo, dentre outros de implementar e acompanhar o projeto político-pedagógico do curso.
– 2012 – credenciamento do Doutorado no Programa de pós-graduação em Fonoaudiologia.
– Atualmente, além da Clínica-escola, o aluno da graduação atua no HRAC, em espaços de prática nas Unidades Básicas de Saúde, Creches e Escolas de Educação Infantil e empresas da cidade de Bauru.

O que é ser fonoaudiólogo? –
O fonoaudiólogo é um profissional de Saúde, que atua de forma autônoma e independente nos setores público e privado. É responsável pela promoção da saúde, prevenção, avaliação e diagnóstico, orientação, terapia e aperfeiçoamento da função auditiva, da linguagem oral e escrita, da voz, da fluência (como por ex. a gagueira), da fala e da deglutição. Exerce também atividades de ensino, pesquisa e administrativas (http://www.fonosp.org.br/crfa-2a-regiao/fonoaudiologia/o-que-e-a-fonoaudiologia/).

ÁREAS DE ATUAÇÃO E ESPECIALIDADES
Onze especialidades são hoje reconhecidas pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia:
Audiologia. Por meio da audição é que se adquire, normalmente, a comunicação oral. Doenças na gestação, infecções de ouvido, uso indiscriminado de medicamentos, exposição a ruídos intensos e outros podem causar alterações auditivas, comprometendo a comunicação e a qualidade de vida do indivíduo.

Linguagem. É a especialidade que trabalha com os aspectos que envolvem a comunicação oral e escrita. O seu desenvolvimento dá-se desde a infância até a idade adulta. Pessoas com problemas de comunicação (expressão e compreensão) podem ter dificuldades na sua integração social e profissional.

Motricidade. Nesta especialidade, o fonoaudiólogo habilita/reabilita funções relacionadas a respiração, sucção, mastigação, deglutição, expressão facial e articulação da fala, propiciando melhores condições de vida e de comunicação.

Saúde Coletiva. É um campo da Fonoaudiologia voltado a construir estratégias de planejamento e gestão em saúde, no campo fonoaudiológico, com vistas a intervir nas políticas públicas, bem como atuar na atenção à saúde, nas esferas de promoção, prevenção, educação e intervenção, a partir do diagnóstico de grupos populacionais.

Voz. Representa a identidade do indivíduo, pois expressa seus sentimentos. É produzida pelas pregas vocais e quando estas não funcionam adequadamente, a voz é alterada, podendo ficar rouca, abafada, soprosa, comprometendo o trabalho e a vida pessoal. O fonoaudiólogo previne, avalia e trata os problemas da voz falada (disfonias), cantada (disonias) e ainda aperfeiçoa os padrões vocais.

Disfagia. É uma alteração da deglutição, ou seja, do ato de engolir alimentos ou saliva. Não se trata de uma doença, mas sim de um sintoma que indica prejuízo no ato de engolir ocasionado por diversos fatores, dentre eles: trauma em região da cabeça e pescoço, acidente vascular cerebral, demências, doenças neuromusculares, intubação orotraqueal prolongada e câncer de cabeça e pescoço. O tratamento das alterações da deglutição deve envolver uma equipe multidisciplinar, composta no mínimo por médicos, enfermeiros, nutricionistas e fonoaudiólogos. Na equipe, o fonoaudiólogo é o profissional apto para lidar com os distúrbios da deglutição e da comunicação, sendo o responsável pelo diagnóstico e intervenção da disfagia.

Fonoaudiologia Educacional. O domínio do especialista em Fonoaudiologia Educacional inclui aprofundamento em estudos específicos e atuação em situações que contribuam para a promoção, aprimoramento e prevenção de alterações dos aspectos relacionados à audição, linguagem (oral e escrita), motricidade oral e voz e que favoreçam e otimizem o processo de ensino e aprendizagem.

Gerontologia. Dentre as funções do Fonoaudiólogo Especialista em Gerontologia estão as de realizar promoção da saúde do idoso, prevenção, avaliação, diagnóstico, habilitação/reabilitação dos distúrbios relacionados à audição, ao equilíbrio, à fala, à linguagem, à deglutição, à motricidade orofacial e à voz nessa população.

Fonoaudiologia Neurofuncional. O Fonoaudiólogo Especialista em Fonoaudiologia Neurofuncional realiza avaliação, diagnóstico, prognóstico, habilitação e reabilitação fonoaudiológicos de pessoas em diferentes ciclos de vida com alterações neurofuncionais, atuando nas sequelas resultantes de danos ao sistema nervoso central ou periférico.

Fonoaudiologia do Trabalho. Na especialidade em Fonoaudiologia do Trabalho, o fonoaudiólogo deverá promover mudanças consecutivas na forma de organização do trabalho levando em consideração a saúde e aperfeiçoamento da comunicação humana, o desenvolvimento de programas de prevenção ocupacional, a implantação de programas de qualidade de vida do trabalho, bem como detecção e diagnóstico dos riscos fisiológicos em situações reais. A principal meta é possibilitar a permanência no trabalho sem restrição excessiva da atividade profissional, com conforto e sem riscos.

Neuropsicologia. O Fonoaudiólogo Especialista em Neuropsicologia está apto a prevenir, avaliar, tratar e gerenciar os distúrbios que afetam a comunicação humana e sua interface com a cognição, relacionando-a com o funcionamento cerebral.

(http://www.fonosp.org.br/crfa-2a-regiao/fonoaudiologia/o-que-e-a-fonoaudiologia/)

 

MEDICINA